A herança da lenda do fitness para pessoas comuns

PDF pagePrint page

Fitness

Está por todo o Instagram: homens e mulheres compartilhando fotos de refeições superproteínas e do dia a dia na academia para milhares de seguidores que querem ser, de em algum grau, parecido com eles. A vida fitness nunca fez tanto sucesso entre os brasileiros como hoje, e exercícios deixaram de ser uma valiosa fonte de saúde para se transformar em uma fonte de beleza. No entanto, um estilo de vida realmente saudável parece ser diferente do que se vê nas redes sociais, com pessoas comendo 1 dúzia de claras de ovos por dia, quilos de peito de frango (modificados geneticamente e crescidos à base de antibióticos), entre um gole e outro de Whey Protein desenvolvido em laboratórios de alta tecnologia.

Henry David Thoreau uma vez escreveu que “todo homem é construtor de um templo chamado de seu corpo”. Thoreau foi muitas coisas — professor, filósofo, escritor—, mas uma coisa que ele nunca chegou nem perto de ser foi atleta. No entanto, ele era sábio o suficiente para saber que cuidar do corpo é essencial para uma vida plena, feliz e produtiva. A prática regular de exercícios gera tantos benefícios que leva muitas pessoas a se apaixonarem por esse estilo de vida, que vai muito além de um corpo bonito. Na minha sincera opinião, esse é o menor dos benefícios. Exercícios melhoram a disposição, deixam as pessoas mais felizes (o organismo libera endorfina após 30 minutos), alivia ansiedade, reduz o estresse, melhora o aprendizado, ajuda a deixar o cérebro em forma (melhorando a memória), combate uma série de problemas cardíacos e de coluna e, claro, ainda deixa você mais bonito, melhorando a autoestima. Então, por que quase metade dos brasileiros é sedentária?

O grande exemplo

Se você já fez musculação alguma vez, é possível que tenha usado um aparelho chamado smith. Se não usou, provavelmente forçou suas pernas em um extensor ou usou o seletor de peso. Todas inventadas por Jack LaLanne, o marombeiro mais incrível que você vai ouvir falar em toda a sua vida.

Jack foi um marombeiro, inventor, apresentador de TV e um grande defensor do estilo de vida fitness. Ele era um visionário acima de tudo, e não apenas patenteou alguns mecanismos usados em aparelhos de musculação até hoje, com a forma com que você malha e se alimenta. Por exemplo, Jack foi o primeiro a defender que cargas leves, com muitas repetições também é eficiente na hipertrofia muscular, desde que feito até fadigar o músculo. Foi esse princípio que permitiu que ele malhasse até os 90 anos. Jack também dizia que comer a fruta é melhor do que beber o suco, pois tem menos calorias e mais fibras. Ele morreu aos 96 e não foi de câncer, diabetes ou avc, mas de pneumonia, uma doença que nada tem a ver com hábitos.

Alguns dos feitos incríveis de Jack LaLanne:

  • Nadou de Alcatraz até o cais de San Francisco usando algemas.
  • Aos 42 anos, fez 1.033 flexões em 23 minutos. (!!!)
  • Aos 45 anos, fez 1.000 saltos e 1.000 puxadas na barra fixa em 83 minutos
  • Aos 60 anos, nadou novamente de Alcatraz ao cais de San Francisco. Sem algemas, mas puxando um barco de 400kg.
  • Aos 70, ele nadou um percurso de mais de 2km com algemas nos pés e nas mãos, puxando barcos enfileirados com total de 70 pessoas a bordo.

Parece impossível, mas não para alguém que durante décadas fazia, diariamente, musculação e exercícios calistênicos por 90 minutos, nadava ou corria outros 30 minutos, comia 10 vegetais crus, levantava cedo e seguia um método alimentar semelhante ao que se conhece hoje por “jejum intermitente”. Ele apreciava a dieta mediterrânea com seus peixes e cereais, comia muitas frutas, vegetais e algumas claras de ovo (ênfase em “algumas”, não uma dúzia). Jack LaLanne fez isso por décadas até seus 94 anos! Dá para imaginar?

“O único jeito de você machucar o seu corpo é não usando.” (Jack LaLanne)

“Consistência fez de Jack um super-humano”, disse James Clear em seu ótimo post sobre o guru do fitness. A mesma consistência presente em outras lendas do estilo de vida saudável como Bruce Lee e Hélio Gracie (o pai do jiu-jitsu brasileiro). Olhe para as vidas dos três e você verá princípios semelhantes em todas. Os ensinamentos do velho Gracie são tão valiosos que ainda permanecem fortes nos seus descendentes, nas academias ao redor do mundo e na sua dieta mundialmente conhecida que prega a combinação correta dos alimentos.

O primeiro passo é o mais difícil

Ainda não há um consenso de quanto tempo é necessário para criar um hábito, estudos apontam de um a alguns meses. Definitivamente, adotar uma alimentação saudável e a prática regular de exercícios estão entre os hábitos mais difíceis de se firmar; é preciso perseverança. A boa notícia é que uma vez quebrada a barreira do hábito, sua vida começa a mudar.

E não há momento melhor do que agora. A pior coisa que você pode fazer é colocar um data para começar, eu sei que a preparação mental é uma etapa importante para se acostumar com a ideia, mas frases como “no próximo ano”, “quando o inverno acabar”, “quando abrir uma academia perto”, estão entre as maiores desculpas para continuar com o sedentarismo. Acredite, você nunca estará motivado o suficiente o tempo todo. Faça da sua saúde um compromisso, defina como prioridade e seja responsável o suficiente para cumprir. Boa parte dos benefícios só serão percebidos daqui a alguns anos, persevere, eles são muito mais valiosos do que qualquer abdômen com 5% de gordura.

Pense no seu corpo como um templo, a sua residência, exatamente como sugeriu Thoreau. Ou como disse o apóstolo Paulo em sua primeira carta aos Coríntios, sugerindo que o nosso corpo é morada de Deus e é nosso dever cuidar bem dele.