Os 20 problemas de marca mais comuns

PDF pagePrint page

Problemas mais comuns de marcas
Ninguém melhor do que um especialista com mais de 30 anos de experiência na área e tendo aconselhado mais de 150 empresas a gerir suas marcas para nos apontar quais os erros mais comuns cometidos por empresas de todos os tamanhos.

Antes de começar, vamos partir do ponto de que o marketing da empresa tem um bom domínio do assunto e conhece termos e conceitos essenciais da atividade. O especialista Brad VanAuken toca em pontos mais sérios da gestão de marca, aspectos que, se resolvidos, ganham o jogo e não apenas empatam com a concorrência. Saber quais são os problemas mais comuns que as marcas enfrentam podem ajudar a sua empresa a evitar que ele ocorra (ou piore) ou identifica-lo antes que ela se deteriore por completo. Vale ressaltar que, mesmo que seu negócio ainda seja pequeno, você tem uma marca a zelar e é o melhor investimento que você pode fazer.

  1. Ninguém na empresa conhece a fundo o perfil dos consumidores ou de suas necessidades.
  2. A marca não tem um propósito e não promete nada. É apenas um nome e uma logo.
  3. A marca vende diferenciais clichês, vagos e sem sentido (do tipo “nós somos líderes em qualidade”, ou em serviço ou em inovação ou, o pior de todos, apenas líder).
  4. A mensagem da marca é uma bagunça. Istoé, varia com o público, veículo, campanha, etc.
  5. Em época de crise, a marca perde o foco e mostra que nunca teve certeza sobre suas promessas.
  6. A marca se torna bode expiatório de rixas internas. Grupos de interesse descontentes com as políticas da empresa atacam a marca como forma de “protesto”.
  7. Há pouca ou nenhuma lembrança de marca no mercado. Pode ser porque é uma empresa nova ou nova em determinada região geográfica.
  8. A percepção da marca pode estar abaixo do esperado devido a problemas técnicos. O produto pode ter problemas de qualidade ou ser inferior ao da concorrência em outros aspectos.
  9. Políticas internas e má administração levam a produtos ruins e atendimento pior.
  10. Marca e empresa estão presas ao sucesso do passado e não acompanharam os anseios dos consumidores e a inovação do setor.
  11. O presidente e os líderes da empresa não entendem nada de marketing / marca e por isso não apoiam certas decisões.
  12. Toda vez que a economia desacelera, verbas de marketing são cortadas, deixando a marca vulnerável.
  13. Toda vez que que um novo gestor de marketing chega, ele muda a marca ou a campanha sem levar em conta se as mudanças são necessárias.
  14. Pressões de crescimento força a marca a lançar novos produtos e serviços que acabam dispersando a essência da marca.
  15. Extensões reposicionaram a marca-mãe de uma forma negativa.
  16. A marca realizou aumentos de preço que excederam, em muito, a inflação.
  17. Frequentes cortes de custos, devido a pressões (do varejista, diretores, etc.), resultaram em uma marca inferior que não é mais desejada pelo consumidor.
  18. A empresa prolifera marcas e submarcas sem diferenciação clara ou público-alvo definido.
  19. A arquitetura de marca é completamente confusa. (Se é que existe.)
  20. A identidade da marca é apresentada de forma inconsistente em diferentes contextos, mídias, veículos e situações.

Fonte: Branding Strategy Insider