Conselhos de um cara de 30 anos

PDF pagePrint page

conselhos_cara_30_anos

Se você não está nem um pouco relutante em fazer 30 anos, então você fez algo de errado com a última década da sua vida, dizia um hilariante artigo que li quando ainda tinha 29. O autor, choramingava dizendo que havia sido chutado dos 20 como uma criança insatisfeita em uma loja de brinquedos. Mas que, passada a poeira (leia lágrimas) e a névoa (leia depressão), estava tudo bem e ser um homem de 30 anos não era tão ruim assim.

E realmente não é. Quer dizer, só faz algumas horas que entrei para o grupo dos trintões, mas os 29 são uma espécie de preparação. O interessante é que, naturalmente, eu vinha me sentindo cada vez mais próximo dos 30 do que dos 20 — menos camisetas, cerveja na geladeira, festas, mais programas de casal, camisa social e responsabilidades. Os 20 anos são mágicos, eles devem ser os anos mais divertidos da sua vida. É uma das únicas fases da sua vida em que você é realmente livre, é o gap entre sair da (c)asa dos pais e entrar em um relacionamento sério com a mulher que vai por juízo nessa sua cabecinha de ovo. E até isso acontecer, sua vida ser louca o bastante, mas não sem limites. Se algo não faz a sua cabeça, não faça. Embora ser jovem é fazer o que der vontade, é preciso discernimento para não perder o rumo.  É hora de beber, festejar até de manhã, correr pelado, conhecer gente, jantar miojo (almoçar também), viajar sem dinheiro, passar todo o domingo de cueca e jogar todo videogame que você conseguir porque depois, meu amigo, você não terá tempo.

Aos 30, você é um ser humano mais decente. Tem um emprego melhor, um ap só para você, se veste como homem e é muito mais responsável. É assim com a maioria, mas como dizem as mulheres, alguns homens demoram a amadurecer. O agente de mudança é uma das poucas coisas que a idade traz mais do que leva embora: experiência.

Daqui a alguns anos, terei de lidar com jovens me chamando de “tio”, e até lá espero ser “pai”. Apesar de aparentar bem menos idade do que a real, a troca do dígito é como duas novas anilhas acrescentadas de uma vez só ao supino, você sente o solavanco e precisa se esforçar para dar conta no início.  A sensação de que você não está onde imaginou é pesada. Mas tem uma coisa boa nisso, agora as coisas são mais rápidas. Você provavelmente já tem um currículo legal, planos sólidos, uma casinha montada, um relacionamento estável. Coisas assim geram a sensação de progresso, e a vida é feita deles, um de cada vez.

Pete estava certo, nunca mais poderei dizer “quando eu crescer”. Esta é a década das realizações, e boa parte delas são consequências de decisões que você tomou 10, 5 anos antes.  Ah, se eu tivesse conhecido a metodologia 10-10-10 da Suzy Welch naquele tempo, o que eu teria respondido? Onde eu gostaria de estar em 10 dias (festa?), 10 meses (novo semestre da faculdade?) e 10 anos (executivo de uma grande empresa)? Os dois primeiros ok, mas executivo de uma grande empresa? Eu nem sabia o que fazia um executivo aos 19 anos de idade. Falta de conhecimento é um dos grandes perigos da juventude, e é por isso que essa também é a fase das descobertas. Não permita chegar aos 30 sem saber quem você é, o que o deixa feliz e aonde quer chegar.

CONHEÇA COISAS NOVAS E A SI PRÓPRIO

Ao meu ver, somos pessoas bem diferentes aos 14, 20, 25 e 30. São tantas as descobertas que tenho certeza que a maioria se acharia ridícula se pudesse conversar com a sua versão mais jovem . Se eu pudesse voltar no tempo e dar conselhos para o Sylvio imaturo de dez anos atrás, eu diria:

“Seja ambicioso, brother. Divirta-se o máximo que você puder, mas não esqueça do compromisso que você tem com você mesmo no futuro. Não esqueça de ser humano melhor a cada dia. (ps.: o Monge e o Executivo não é conversa pra boi dormir como você pensa, leia de novo!).”

Mas provavelmente eu não daria ouvidos para mim mesmo. Jovens não ouvem os mais velhos, e uma das maiores surpresas da vida adulta é que eles geralmente estão certos. De vez em quando, me pego fazendo ou dizendo as coisas que meus pais costumavam me falar e que eu quase sempre dava de ombros. Uma das melhores maneiras de crescer na vida é deixar de depender dos pais o quanto antes. O dinheiro deles é deles, corra atrás do seu.

SEJA AMBICIOSO, MAS TENHA PRINCÍPIOS DEFINIDOS!

Charles Murray tem o estereótipo daqueles senhores que costumamos não escutar quando somos jovens.  Um cientista político cabeça branca aconselhando a casar cedo, ir à igreja e reconhecer que fama e dinheiro não é tudo? Que clichê! É exatamente isso que ele recomenda no seu novo livro, um guia escrito para os jovens. Eu compartilho muito com a sua visão de vida, mas tenho quase certeza que não poderia dizer o mesmo 10 anos atrás. Murray fala muito em trabalho, porém mais ainda em encontrar o amor da sua vida e construir um casamento feliz. Como os jovens de hoje são estúpidos! Não querer casar nem ter filhos? Entendo que o mundo é livre o bastante para cada um escolher seu caminho, mas qual o propósito disso? Viver de baladas, roupas ridículas (para a idade), rodeado de gatos e dependente de remédios? Sempre que eu vejo alguém dizer isso, eu só consigo pensar “um dia você vai se arrepender”.

Não sei porque parece ser mais difícil para o homem encontrar A pessoa, e por isso pode ser que você ainda chegue aos 30 testando, digo… procurando. No worries though, buddy! Se você é uma boa pessoa, encontrará alguém especial, apenas não fique na fase da pegação por muito tempo. Nunca deixe de tomar aquela cervejinha com os amigos e paquerar aquela gata da outra filial da empresa que fez seu coração disparar (assegure de ler as normas da corporação). Alma gêmea não existe, mas existe aquela mulher em 1 milhão capaz de fazer seu mundo girar e ogro se apaixonar. Apenas homens imaturos não são capazes de levar um relacionamento sério. Tudo bem se ela não assistir UFC com você, mandar você beber menos, for muito autoritária nas tarefas de casa; você só precisa ter certeza que quer passar todos os dias com ela. Precisam gostar de ficar juntos e de fazer coisas juntos. Há apenas três aspectos em que o casal precisa ser absolutamente compatível, me apropriando da sabedoria de Jacques Barzun: Pontualidade, organização e frugalidade.  As pessoas mudam, mas até certo ponto. Então, é preciso que os dois já estejam mais ou menos prontos antes de engatarem um relacionamento sério.

Se você chegou até aqui pensando que isso tudo não combina com você, ouça o velho Charles Murray: “Um bom casamento é a melhor coisa que pode acontecer na sua vida toda. Os riscos do casamento existem, mas nada comparado com o que você irá ganhar se der certo.”

TENHA UM AMOR PARA VIDA TODA E DEDIQUE-SE A ELE!

Outro velho chamado Charles que sabia o que estava dizendo era Darwin. Tudo bem que ele não teve uma vida tão empolgante assim, mas ele estava 100% certo quando disse que as amizades de um homem são uma das melhores maneiras de medir o seu valor. Eu diria que é uma medida tão boa que você pode avaliar sua vida toda com base nela. Quantos amigos (verdadeiros, não de festa) você tem? Se você tem 6, considere-se milionário. Amizades precisam ser cultivadas, e essa é uma lição importante que eu também não conhecia nos meus 20 e poucos. Se você gosta de alguém, demonstre. Deixe de lado as curtidas e comentários no Facebook e faça algo real, como nos velhos tempos. Um telefonema para um grande amigo, só para saber como ele está, pode fazer milagre. Outro dia li uma frase intrigante: “o amor não é uma emoção, é demonstração”.  Embora não concorde com a primeira parte, a mensagem é clara: não basta sentir, é preciso agir, por em prática em vez de falar, falar e falar. A propósito, fale menos.

AMIZADES SÃO COMO BILHETES DE LOTERIA, UMA VEZ PREMIADO, APROVEITE COM SABEDORIA!

Por último, saiba que dificuldades virão. A vida é um teste constante em que você falhará muitas e muitas vezes antes da aprovação final. Então, aproveite a jornada e não dê importância se o resultado não for o esperado, haverá novas oportunidades. Um último conselho que vale para todas as pessoas, de 10 a 80 anos, é nunca deixe os melhores dias ficarem atrás de você. Deve ter uma razão para o ser humano ter uma visão tão limitada, devemos sempre olhar para frente.