Exagerou no chopp? Coloque a culpa no copo


A sua cartela de chopp no bar parece mais cartão-resposta de prova de tanto X que tem? No final da noite, a cerveja e o tira-gosto parecem ter se transformado em um balão de ar na sua barriga? Aqui vai uma dica, coloque a culpa no copo.

Um estudo da Universidade de Bristol mostrou que as pessoas bebem cerveja 60% mais rápido quando servidos em copo curvilíneos, como a famosa tulipa, contra copo reto (aquele comprido onde geralmente se serve vodka). Em média, as pessoas demoraram 12 minutos para terminar sua cerveja em copo reto. Já na tulipa, o tempo caia para — níveis profissionais — 7 minutos. Curiosamente, o tipo do copo pouco influenciou o consumo de refrigerante, com o qual a diferença entre os copos foi mínima.

A explicação parece estar na dificuldade das pessoas em saber o quanto já beberam, uma vez que não houve diferença no tempo quando as pessoas recebiam o copo pela metade.

Outro copo cheio das artimanhas é o conhecido “copo de whisky”, mais baixo e largo, outro estudo, agora da Cornell, mostrou que crianças consumiam 74% mais suco quando tomavam nesse copo contra o copo comprido. Em adultos, a diferença foi bem menor, 19%, mas ainda assim interessante.
Mister M (o autor da pesquisa) explica a chamada “ilusão vertical-horizontal”: quando estamos servimos, tendemos a focar na altura da bebida e, praticamente, ignoramos a largura. Isso é o que nos faz colocar mais em um copo largo achando que servimos menos. Até barman se deixam levar por essa ilusão, e os fizeram servir 27% mais nesse tipo de copo do que no comprido. O estudo levou em conta suco e destilados.

Isso mostra o quanto o ser humano é influenciado pelo mundo a sua volta. Uma simples mudança no tipo de copo pode aumentar vendas ou fazer você beber menos. Vale uma ressalva: enquanto beber com responsabilidade é um dever de todos nós, não estimular o consumo excessivo de álcool é uma responsabilidade de bares, restaurantes e casas noturnas.