Requisitos de uma logomarca perfeita

PDF pagePrint page

Este post vai especialmente para pequenos empreendedores ou velhos empresários que não dão muita importância ao aspecto visual da suas empresas.

Eu estimo que 9 em 10 negócios abrem as portas errando por não colocarem suas logos nas mãos de profissionais. Todos nós conhecemos alguém que entende de Corel & Photoshop, mas quantos estudaram design (não aqueles cursos de esquina, mas fundamentos de arte, técnicas de desenho, etc)? Quantos conhecem os conceitos de branding, construção de valor, comportamento do consumidor e a psicologia das cores? Parece difícil de entender como o principal elemento de construção de identidade de uma empresa pode ser tão pouco valorizado, especialmente em empresas novas e de pequeno porte. Ok, eu sei que é um investimento a mais e o quanto é difícil no começo. Mas é necessário! Tanto quanto a localização, decoração e produtos.

Uma logo é um elemento visual da identidade de uma empresa/produto — composto por também por outros elementos sensoriais (olfativo, auditivo) —  que buscam aumentar o reconhecimento, transmitir a promessa da marca e diferenciar-se dos concorrentes.

Criar uma logo profissional não é, nem de longe, algo fácil e simples como escrever um texto dentro de um círculo no Adobe Illustrator (e vamos combinar, muitas logos não são diferentes disso). Aqui vão os requisitos que se deve atentar na criação de uma logo utilizando metodologia profissional.

  • Memorável: alto índice de reconhecimento e lembrança.
  • Esteticamente agradável.
  • Qualidade atemporal: a logo não ficará ultrapassada com o tempo.
  • Apropriada à categoria do produto ou serviço.
  • Qualidade superior: a logo se destaca no meio das outras.
  • Reforça o nome da marca, o slogan ou ambos.
  • Gera sensações positivas.
  • Tem fortes associações positivas.
  • O símbolo não evoca associações negativas ou não-desejadas pelo público alvo.
  • Adequa-se aos espaços onde irá aparecer com mais frequência. Tem maior vantagem de orientação (horizontal/vertical); fica fácil de ler em cartões de visitas; fica bem em fundo claro e escuro; trabalha bem com marcas menores do portifólio ou em parceria com outras corporações.

Com exceção do design (esteticamente agradável), todos os requisitos podem ser mensurados através de testes. No entanto, é preciso de profissionais qualificados para criar –seguindo os requisitos acima–, testar e reavaliar a logo. Como o consultor do Brand Aid (de onde retirei os requisitos) avisa, é necessário muito debate antes de definir a logo que estampará cada peça de marketing que a sua empresa fizer nos próximos anos ou décadas. É difícil, e é por isso que deve estar nas mãos de profissionais adultos, não de jovens amadores. E sim, isso irá lhe custar dinheiro, sorry.