Os 5 maiores erros que Max Gehringer cometeu em sua carreira

PDF pagePrint page

Max Gehringer é como um Tom Peters brasileiro para mim. Cabeça branca, inteligente e dono das respostas de muitas perguntas que eu mesmo me fiz várias vezes. Em outras palavras, Max e Tom são dois dos meus maiores heróis de carreira. Mas eu nunca escrevi nada sobre o Max aqui no blog como já escrevi do Tom.

Como guru de carreira, o que poderia ser melhor do que falar dos erros que o próprio Max cometeu em sua carreira?

Erro 1: esperar nunca é bom.

Já faz um bom tempo desde que ouvi Max Gehringer dizer “esperar nunca é o bastante, quem espera é sempre atrasado”. Pense agora, quantas pessoas você conhece que fala em mudar de emprego, mas nunca muda? Eu conheço uma pessoa que fala isso há 2 anos. Temos sempre uma desculpa para esperar; a faculdade, o curso de inglês, as contas, uma oportunidade melhor. Paciência é uma qualidade, mas esperar demais é atraso.

Erro 2: atirar pra tudo que é lugar.

É comum alguém estar em um cargo querendo estar em outro. O problema é que quando mais se fica em um cargo, mais oportunidades  linkadas a esse cargo aparece, ao passo que aquele que você quer se distancia.

Max diz que a maioria de nós é bom em 1 ou 2 coisas, razoável em uma meia-dúzia e ruim em uma dúzia.

Responda 2 perguntas: 1) em que você é bom?; 2) o que você gostaria de fazer? Agora defina os possíveis cargos e vá fundo! Pode ser difícil no começo, pode mudar um pouco de direção, mas uma carreira é cheia de buracos e curvas, em vez de uma estrada lisa e reta. Saiba aonde você quer chegar, invista em seus pontos fortes em vez dos fracos e trabalhe duro. A chegada é uma questão de tempo, não de “se”.

Erro 3: não perguntar quando podia.

Eu confesso: cometo esse erro com frequência. Na tentativa de aprender por conta própria, acabo não perguntando quando posso, e pior, quando devo. Mas isso melhora se você aceitar, aí fica mais fácil puxar a própria orelha quando estiver dando uma de teimoso. Vivemos em mundo colaborativo, cercado de pessoas interessantes capazes de nos ensinar algo. Ser inteligente não é descobrir o caminho sozinho, é aprender com os outros o necessário para abrirmos o nosso próprio caminho.

Erro 4: insistir em algo que já havia sido rejeitado

Existe uma linha tênue entre ter ideias e ser chato. Porque é muito fácil insistirmos para que os outros aceitem as nossas ideias e pontos-de-vista. E, infelizmente, atrair muita atenção incomoda as pessoas. Às vezes, insistir em algo que ninguém acredita pode fazer a diferença, mas como diz Max, isso está longe de ser a regra.

Erro 5: culpar os outros

Comum principalmente no começo da carreira; quando as coisas demoram a acontecer, tendemos a imaginar complôs e que alguém está impedindo o nosso crescimento. É preciso avaliar com cuidado se estamos realmente fazendo tudo o que podemos antes de culpar os outros do nosso próprio fracasso. Em 2/3 dos casos, a culpa é  nossa — por ter deixado acontecer ou por não fazer nada para mudar. Procure ouvir a opinião dos outros para ver se confere com a sua. Se a culpa for realmente do outro, não aponte; apenas pegue suas coisas e vá em busca de um lugar onde pessoas cresçam juntas, não cada um por si.

Todos nós somos imaturos em algum ponto da carreira e, assim como na vida, uns amadurecem mais rápido do que outros. E, assim como na vida, às vezes não damos ouvidos aos mais experientes até que percebemos que é a melhor e mais rápida maneira de crescer. Faça uma auto-reflexão, veja se você não está cometendo os mesmos erros. Eu cometi vários deles. Aprenda com esses erros, porque Max demorou, como ele mesmo declara em uma poderosa frase: “eu podia dizer que aprendi com os meus erros, mas a verdade é que quando os cometi, não sabia que eram erros.”

[Baseado em podcast publicado na CBN.]