Como criar uma empresa à prova do tempo

PDF pagePrint page

Certa vez em uma aula, quando eu já possuia algum conhecimento em marketing, o professor falava sobre ciclo de vida do produto e eu levantei um questionamento: “Professor, então o senhor está dizendo que todo produto um dia vai acabar? Até a Coca-Cola?” Ele disse que sim. Não acreditei muito e até hoje acho ciclo de vida do produto um dos conceitos mais mal-compreendidos do marketing. De fato ele existe, mas ao contrário da vida orgânica, nos negócios é possível vencer o tempo.

O tempo é o mais cruel e implacável assassino de toda a história. Nunca ninguém sobreviveu a ele e poucas empresas viveram tanto quanto o mais velho dos homens. Vencer o tempo não é viver para sempre, talvez a Coca-Cola não exista em 2347, vencer o tempo é viver mais do que a natureza diz ser possível. Ambos homens e empresas nascem frágeis, vão crescendo até alcançar o auge da vitalidade e, então, aos poucos vão decaindo. As pessoas que venceram o tempo (e viveram 100-115 anos) são exemplos de energia, bom-humor, otimismo e amor. Empresas também.

Alguns dizem que o segredo do sucesso duradouro é se reinventar constantemente, mas eu não estou tão certo quanto a isso. Algumas das mais bem-sucedidas e antigas empresas do mundo hoje continuam fazendo basicamente a mesma coisa de 80 anos atrás: Ford, Coca-Cola, Disney, Faber-Castell…  Obviamente, essas empresas nunca pararam de evoluir. Evolução sim, revolução não necessariamente.

Contudo, do ponto de vista dos negócios não vale à pena estudar cases de tanto tempo atrás. Então, vamos vamos falar de um produto muito mais novo, porém velho o suficiente para já ter sumido do mercado.

A HP-12C completa 30 anos em setembro deste ano. Sem ofensas aos mais velhos, mas faz faz tanto tempo que o MS-Dos acabara de ser inventado, o Walkman ainda era um equipamento caro e Pac-Man era o game do momento. Dentro de algum tempo, todas se tornariam símbolos de algo ultrapassado e fontes de nostalgia. Exceto um.

Considerado o produto de maior sucesso da Hewlett-Packard, a calculadora financeira ainda é a mais usada por contadores, administradores e estudantes. Como um produto tecnologicamente ultrapassado ainda pode custar caro e ser o preferido do mercado tanto tempo depois do seu lançamento? Dois motivos: marca e tradição. Poderia dizer também que é um bom produto que atende às necessidades, mas quantos bons produtos morreram nesse tempo? Zilhões.

Em algum momento, a HP-12C se tornou a calculadora mais usada e nunca mais parou. Poucas empresas conseguiram manter seu produto no topo por tanto tempo, sobrevivendo à tecnologia, satisfazendo seus consumidores e se mantendo relevante. Como ela fez isso? Criando um produto definitivo, um que as pessoas não precisassem trocar nunca (a não ser por um novo). Some esse produto — que preenche todas as suas necessidades- à uma marca forte, respeitada e que seu pai, seu tio e todo mundo que você conhece usa. Para mim, esse é o segredo da HP-12C.

Os personagens são diferentes, mas as lições são mais ou menos as mesmas. A história comprova: os Maiores Impérios da humanidade nunca sobreviveram ao tempo. O mundo dos negócios ainda é muito novo para afirmar que é impossível vencer o tempo. Muitas empresas extremamente bem-sucedidas caíram, outras vem perdendo força. Até agora,  apenas algumas empresas parecem ter descoberto um jeito de vencer o tempo. E elas são inteligentes o suficiente para saber que logo terão que descobrir de novo.