O que você precisa sobre inteligência para ser um sucesso

PDF pagePrint page

Se você quiser saber quão inteligente é a pessoa que está contratando ou o seu filho, basta aplicar um teste de QI, mas ele não terá muita utilidade. Não hoje em dia. De fato, estudos compravaram que pessoas com QI ligeiramente acima da média se dão melhor na vida do que gênios. Sendo assim, o importante não é saber se você é inteligente, mas qual tipo de inteligência predomina em você. E não só em você, mas na equipe que lidera e nos seus filhos.

O famoso Quociente de Inteligência foi desenvolvido há 100 anos e busca responder “quão inteligente eu sou?”, já os Tipos de Inteligência surgiram há apenas 28 anos e propõem responder a pergunta “como eu sou inteligente?”.

Sucesso hoje significa descobrir no que você é bom. Partindo do princípio que uma pessoa pode ser bem-sucedida em qualquer coisa, você pode ser um excelente mecânico se tiver grande capacidade analítica e habilidades manuais, mas um engenheiro invisível ou um advogado comum sem estes dois ingredientes principais: inteligência e interesse.

No excelente artigo sobre como criar filhos empreendedores, tem uma fórmula interessante: inteligência + interesse = vocação. O artigo mostra a autora de um livro que compara os chineses com os filipinos. Enquanto a cultura chinesa exalta o empreendedorismo, na qual os pais dizem para seus filhos “meu filho, quando você tiver o seu negócio…”; a cultura filipina prega a dependência usando frases como “estude o suficiente para conseguir um bom emprego”. Fica a pergunta clássica de todo pai: o que você quer ser quando crescer? Mas não me refiro a médico, veterinário ou piloto de avião, e sim “o melhor médico”, “um grande veterinário” e um “famoso piloto”. Acredito que se você está lendo este blog é porque, assim como eu, quer ser o melhor ou pelo menos estar entre os melhores na sua área. E os melhores profissionais do mundo tem total controle sobre sua carreira, o que só pode ser conquistado se você for muito bom no que faz e muito apaixonado.

Arrisco dizer que mais da metade das pessoas trabalham ou estudam em algo que não foram feitas para fazer. Seja por pressão dos pais, da sociedade ou falta de orientação, vejo muitas pessoas abrirem mão de seus sonhos, para fazerem qualquer coisa que dê dinheiro. Essa é uma decisão pessoal e não vou interferir. Mas para aquelas que realmente querem se sentir felizes com o trabalho, é indispensável descobrir no que você é bom.

Minha irmã vai prestar vestibular este ano e ainda não sabe para qual curso. E ela não está sozinha. Tem gente de 20 e poucos anos que ainda não sabe. Desculpem-me se estou fazendo parecer fácil demais, mas pra mim é simplesmente questão de responder: o que você gosta e no que é bom? Sempre pensei assim e a fórmula mostrada no livro “8 Simple Secrets to Raising Entrepreneurs” sustenta isso.

Os 8 tipos de inteligentes

Se você procurar no Google “tipos de inteligência” vai achar alguns com 7, 9 e até 32 tipos… eu irei listar as 8 propostas pelo professor de Harvard, Howard Gardner, em sua “teoria das inteligências múltiplas”. Organizei de um modo diferente, personificando cada uma delas. Veja se você consegue se identificar com algum.

  1. O linguista: tem facilidade em se expressar de forma tanto verbal como escrita, escolhe bem as palavras, consegue simplificar questões complexas. É evidente em vendedores talentosos, escritores e consultores. Nas crianças, pode ser encontrado naquelas que perguntam muito ou gostam de ler.
  2. O lógico-matemático: tem facilidade com números, quantidades e possuem raciocínio lógico — como causa e efeito. São os famosos lado-esquerdo do cérebro e mais associados ao QI tradicional. Evidente em engenheiros, programadores, físicos e contadores.
  3. O artista: tem facilidade em desenhar, medir, grandes noções espaciais. É uma pessoa basicamente visual, grava imagens, cores e formas facilmente. Mais evidente em pintores, desenhistas, estilistas, arquitetos, designers e pilotos.
  4. O músico: tem a capacidade de discernir o tom, timbre, entonação e ritmo. Consegue identificar, reproduzir e criar sons com facilidade. Mais evidente em… músicos, claro.
  5. O habilidoso: é o atleta.  É bom em atividades motoras e que exijam muito do corpo. Ele também possui bom timing e equilíbrio entre corpo e mente. Mais evidente em atletas, inventores, dançarinos, artistas-marciais e atores.
  6. O naturalista: quando criança é aquela que gosta de ciência, adora colocar a mão na terra e brincar com todos os tipos de animais. Tem facilidade em diferenciar espécies e vários tipos de coisas. Acredita-se que bons empreendores possuem alta inteligência natural e que ela o ajude a identificar as necessidades dos consumidores e oportunidades de mercado.
  7. O auto-conhecedor: é a pessoa que está sempre em busca de se conhecer melhor, avaliando seus objetivos e analisando suas emoções. Se conhece muito bem e utiliza esse conhecimento para conhecer  e influenciar os outros, além de  planejar ou criar estratégias.  Tem grande interesse em conhecer o ser-humano. Presente em grandes líderes, conselheiros, psicólogos, escritores e outros.
  8. O simpático: se dá muito bem com pessoas. Ouve bastante, comunica-se eficazmente tanto com palavras como com o corpo, gosta de trabalhar em equipe e é sociável. Tem facilidade em saber o que o outro está sentindo e analisar sob diferentes pontos-de-vista. Presente em líderes motivacionais, empreendedores.

Conseguiu se encontrar? Alguns tipos são mais dificeis que outros, mas é importante destacar que todos nós temos as 8 inteligência, a forma como ela está distribuída é que define nossas habilidades — e basicamente quem você é. Isso explica porque algumas pessoas são ótimas em história e péssimas em matemática; ou são grandes funcionários em uma empresa e medíocre em outra (que não exploram as habilidades certas).

Existem alguns testes que ajudam a identificar qual inteligência predomina em você, não os considero 100% eficientes. O ideal é sempre analisar você mesmo, fazer um teste e perguntar aos amigos. Mas uma coisa é certa: o seu sucesso começa aqui.

[Para escrever este artigo, utilizei informações do Wikipédia, Business Insider, Care2 e ABS-CBN news.]