Negócios que eu abriria se tivesse dinheiro #1

PDF pagePrint page

Rede de restaurante vegetariano

O mundo tem pelo  500 milhões de vegetarianos. Um número que tende a aumentar com campanhas de ONGs como PETA e o crescimento de produtos naturais, orgânicos no combate à obesidade e doenças.  Alguns números pelo mundo:

  1. 3,3% dos americanos são vegetarianos. Ou seja, mais de 7 milhões de pessoas.
  2. A média européia é de aproximadamente 3% de vegetarianos.
  3. Cerca de 8,5% da população de Israel é vegetariana.
  4. A Índia tem o maior número de vegetarianos do mundo: 399 milhões.

Falando de Brasil, não existe muito estudo sobre isso. Mas vejamos alguns indícios que podem reforçar a ideia de que abrir restaurantes vegetarianos é uma boa ideia.

Segundo uma pesquisa do Instituto IPSOS, 28% dos brasileiros têm tentado comer menos carne. A comunidade no Orkut “Eu Queria Ser Vegetariano” tem 5.400 membros. E todas as comunidades sobre vegetarianismo ultrapassam 15.000 membros. Mas nem só de vegetarianos vive o mercado vegano. O público é muito maior.

Como seria
Pizzas, burritos, hamburguer de soja, panquecas, sucos diferentes, biscoitos e produtos-prontos (possibilidade de parceria com outras empresas) para o cliente levar para casa. Mmmmm…

Cada vez mais pessoas se preocupam com saúde e topariam abrir mão da carne em uma das refeições. Porque é saudável, além de ser uma atitude positiva com o mundo. Do ponto de vista de negócios, o negócio é viável pelo seguinte: a margem de lucro é maior que a dos outros restaurantes, custo baixo e preço mais alto. Mesmo assim, eles vivem lotados.

Spoleto, China In Box e Bonaparte são ótimos exemplos de restaurantes que conseguiram crescer usando a fórmula de “cozinha rápida” do fast-food ao requinte do à la carte. A ideia é criar um restaurante vegetariano assim. Estrutura enxuta (cada loja Spoleto não têm mais de 4 funcionários), ingredientes de qualidade e marca forte. Esse é o segredo.

OBS.: Esta é uma ideia pessoal, não conselho. Sabemos que para abrir um negócio é preciso estudar o mercado, entender o consumidor, analisar custos e montar um plano de negócios. Uma boa ideia é importante, mas trabalho duro  é determinante.