10 coisas que você não sabia sobre o seu currículo

PDF pagePrint page

oldpostsimg_curriculo

1.      Seu currículo não será lido até a entrevista (se for). A maioria dos recrutadores só passam os olhos, então a dica é deixar o currículo agradável aos olhos (mas sem inventar muito).

2.      Currículo bom é currículo objetivo. Assim como o título de um anúncio e uma manchete de jornal serve para levar as pessoas e verem o resto do conteúdo (e não vender ou informar), o currículo é o passaporte para entrevista, não para contratação. Os recrutadores querem saber onde você trabalhou e em quais projetos importantes esteve envolvido. Em outras palavras, o que você é capaz de fazer e não o que sabe fazer.

3.      Pule os detalhes. Muda palavra aqui, tira duas ali, acrescenta uma palavra “de peso” acolá, esqueça tudo isso. Isso faz quase nenhuma diferença no final das contas em função do item 1 e 2.

4.      Currículos são usados como guias. Eis porque entrevistadores permanecem com o seu currículo em cima da mesa durante toda a entrevista. Ao contrário do que dizem, não descreva o seu trabalho. Todo mundo sabe o que um redator ou analista de marketing faz, mas eles não sabem o que você fez de importante. Use o espaço de forma útil. Lembre-se que o seu currículo, neste momento, é só mais um na multidão, essa é a hora de se destacar. O que torna você um profissional diferente? Escreva isso.

5.      Use a linguagem do leitor. Você é economista, mas está se candidatando a um cargo na contabilidade, essas áreas usam termos diferentes para uma mesma coisa. Cuidado. Tenha certeza de usar a linguagem deles, não a sua. Currículos brasileiros em Portugal, marcas européias que na América têm outro nome são outros exemplos. A regra é facilitar ao máximo o trabalho do leitor, ou seja, seu entrevistador.

6.      Preencha os espaços vazios. Se você passou 1 ano viajando entre um trabalho e outro ou foi freelancer por um tempo, coloque no seu currículo. O mesmo serve para mães que preferiram se deixar a empresa para se dedicar integralmente ao filho. Recrutadores avistam espaços vazios à distância, sempre com suspeitas.

7.      Referência à disposição. Qualquer menção a referências é inútil. Se eles quiserem, eles irão pedir ou pegar o telefone e ligar para sua última empresa e você nem ficará sabendo.

8.      Evite o PDF. Esse é talvez o mais interessante. Eu mesmo costumava enviar em PDF. A razão pela qual muitos recrutadores preferem .DOC é que é editável. Eles podem corrigir, acrescentar algo, fazer o que quiserem. Não se preocupe se alguém alterar o seu currículo, você deve sempre levar uma cópia com você para à entrevista mesmo.

9.      A4 sulfite é perfeito. Não gaste dinheiro e tempo com papel diferente. O comum é a melhor escolha.

10. Ninguém lê longas cartas de apresentação. O seu currículo deve falar por si só. Uma pequena e poderosa nota é o bastante.

Baseado no artigo “Ten Things You Didn’t Know About Your Resume”, de Paul Gumbinner, headhunter com mais de 20 anos de experiência. (artigo original disponível apenas para assinantes da AdAge.)